O dia-a-dia do empreendedor, do dono da marcenaria, é tomado por uma lista de pressões que dificultam qualquer raciocínio sobre planejamento futuro. Com uma realidade cada vez mais complexa para os fabricantes de móveis, como pode ser possível criar um planejamento estratégico quando não conseguimos determinar o que acontece daqui a cinco minutos? Com um desordenamento de mercado, governo com novas regulamentações e novas imposições, como pode ser possível planejar estrategicamente algo para daqui 5 anos, se tudo está mudando rapidamente a cada ano? dicas de marcenaria

Ainda mais em um momento considerado tenso no mercado atual, onde a busca por mais e novos clientes para se manter é a única estratégia. Sem falar nos problemas operacionais do dia-a-dia que não permitem ao empresário um pensamento calmo com elaboração de planos futuros. Nos momentos de reflexão no final do dia, precisa-se trabalhar as ações para os próximos dias, a nível da operação. Sendo assim, se muitas vezes a intuição funciona, porque perder tempo fazendo planejamento estratégico? Com certeza esta é uma linha de pensamento de muitos donos de marcenaria em todo país.

O dono da marcenaria precisa de alguma forma se posicionar frente às mudanças e desafios do mercado. Para poder sair do nível operacional, precisa alinhar as ações da sua equipe de venda, marceneiros, projetos, montagem… com os objetivos da marcenaria. Se as ações dos colaboradores não são alinhadas com os objetivos da empresa, todos perdem o foco e desperdiçam energia, tempo e por fim dinheiro em atividades que a médio e longo prazo não trarão resultados satisfatórios a empresa.

Como desenvolver este alinhamento é a grande questão. É normal tentarmos encurtar o caminho. Desperdiçamos tempo na busca de soluções mágicas. Flertamos com a sorte para ter vantagem no mercado futuro.

Contudo, existe um grau de incerteza muito grande no futuro. O grande problema em antecipar o futuro é que, este depende de coisas que vão acontecer só amanhã ou depois, então prever não funciona. dicas de marcenaria

Desenvolver um planejamento estratégico, considerando projeções de futuro é muito complexo e pouco preciso. É preciso considerar questões que acontecem hoje no mercado e refletir sobre as seguintes questões:

Sobre os limites do negócio atual, com uma visão interna:

  • Até onde é possível desenvolver os produtos diferenciados na marcenaria, com a estrutura atual, qual o custo?
  • Quais poderiam ser as alianças a serem desenvolvidas com outras marcenarias e fornecedores?
  • Quais fornecedores podem realmente me ajudar, podem ser meus parceiros com novos produtos, serviços e tecnologias?
  • O que é possível terceirizar?
  • O que é possível fazer sozinho? Dentro da marcenaria?
  • Que novas tecnologias podem ser implantadas e qual estrutura preciso para isso?
  • Qual será o custo de uma nova estrutura?
  • Independente de reduzir ou ampliar a estrutura, qual será o custo da mudança?
  • O que poderia ser possível comprar já pronto, que hoje está se produzindo internamente com baixo nível de especialização?

Com uma visão de mercado e suas forças externas:

  • Qual é a posição de mercado para a marcenaria?
  • Para crescer e conquistar uma nova posição, qual o investimento necessário?
  • Qual é o investimento necessário em recursos humanos para tornar a nova posição sustentável?
  • Quando construir uma nova fábrica ou ampliar a marcenaria: quanto vou ter que investir, já que o meu concorrente também fará o mesmo?

Com uma visão de mudança estrutural:

  • Qual a estrutura da nova marcenaria para atender uma nova estratégia;
  • Com uma nova estratégia, inevitavelmente, será preciso uma nova estrutura organizacional;
  • Com uma nova estratégia será preciso investir em capacitação de pessoas, como fazer isso?
  • Qual a estratégia de incentivo para parceiros e funcionários frente a nova estratégia?
  • Como ficará o novo organograma? Quais serão os novos setores da empresa?
  • Os novos processos serão diferentes?
  • Quais serão os novos incentivos para as pessoas mudarem?

Antigamente a estratégia onde a empresa conquistava uma posição no mercado e um pedaço do coração do cliente, funcionava  e tudo estava garantido, era perpétuo. O contexto mudou, o conceito de estratégia evoluiu e não é estático. A visão de traçar um objetivo, criar um norte e ir se adaptando às modificações da realidade, não funciona mais.  dicas de marcenaria

Então é preciso criar um processo de estratégia dinâmica. Não dá para fazer uma única estratégia que leve para o futuro. Todo o “pensar estrategicamente” hoje é:

  • Definir quem é o cliente;
  • Como gerar valor para este cliente;
  • O que acontece fora da empresa;

Levando em consideração estas informações externas, define-se estratégias dentro da marcenaria. Esta forma de pensar e agir, cria vantagens competitivas mais duráveis.

 

Gostou deste conteúdo? Então leia mais sobre em: Pernas mais finas, cabeças maiores e mais dedos. O que isso tem a ver com a marcenaria?