Escolha uma Página

As megatendências para os próximos 15 a 20 anos preveem a ascensão considerável do indivíduo com avanços na educação e no conhecimento. Com isso, as pessoas serão cada vez mais exigentes optando por serviços mais personalizados e com mais qualidade. Já ocorre hoje, mas a tendência é que as pessoas fiquem cada vez mais conectadas, através de novos tipos de dispositivos, pois, as tecnologias e a conectividade incluirão mais pessoas e de modo cada vez mais inovador. Manter informações sob domínio e seguras, será um grande desafio. Com o efeito do achatamento do globo, pois o mundo está ficando plano, cada vez mais as fronteiras estão se rompendo permitindo um maior fluxo de pessoas, informações e capitais. As empresas precisam se preparar para a competitividade internacional, mesmo as menores. Um novo modelo de consumo de recursos naturais se estabelece. Isto já nos influência hoje, a buscar um novo modelo de crescimento econômico com o uso mais eficiente dos recursos disponíveis. Por fim, com a concentração das pessoas nas cidades, maiores serão os desafios de infraestrutura, mobilidade, abastecimento e segurança.

Desenvolvemos um infográfico para ajudar a ampliar a sua visão, frente aos novos paradigmas que o fabricante de móveis enfrentará no médio e longo prazo. Antes de sofrer com as mudanças, quem conseguir se antecipar vai poder aproveitar as oportunidades que as megatendências nos apresentam.

A exemplo, analisamos quatro tendências e como é possível relacioná-las com o dia-a-dia de uma marcenaria ou fábrica de móveis.

infografico-ser-mais-competitivo-gabster

Abaixo, as dimensões que a FNQ (Fundação Nacional de Qualidade) considera relevantes e fundamentais nas análises dos cenários nacional e mundial, para a próxima década:

 

  • Perfil demográfico – Alta expectativa de vida e baixo índice de natalidade desafiam os sistemas de trabalho e de previdência social;
  • Ascensão do indivíduo – Avanços na educação e no conhecimento estão levando os indivíduos a exigir melhores serviços;
  • Tecnologia e conectividade – Inclusão, inovação, rapidez e atuação em redes, com aumento da insegurança cibernética;
  • Interligação econômica – Competitividade para enfrentar o aumento do comércio internacional e fluxos de capital;
  • Dívida pública – Eficiência e eficácia na prestação dos serviços públicos para manter a dívida pública sob controle;
  • Mudanças no poder econômico – Economias emergentes influenciam fortemente o centro geográfico e o reequilíbrio da economia global;
  • Mudanças climáticas – Políticas proativas e efetivas de sustentabilidade para mitigar as consequências das mudanças climáticas;
  • Pressão sobre os recursos naturais – Novo modelo de crescimento econômico para um uso mais eficiente e consequente dos recursos naturais;
  • Urbanização – Concentração nas cidades desafiam a infraestrutura, a mobilidade, o abastecimento e a segurança;
  • Lideranças transformadoras – Entender as megatendências e buscar o alinhamento econômico com as escolhas políticas de governo e de estado.

 

Quando identificados os possíveis critérios e expectativas dos clientes, é preciso fazer algo com isso. Por isso, desenvolvemos um outro post com uma breve introdução de como tornar uma marcenaria ou fábrica de móveis mais competitiva:  http://www.gabster.com.br/producao/marcenaria-mais-competitiva-introducao/